Por Redação A12 Em Redação A12 Atualizada em 10 JUL 2019 - 09H42

Cáritas lança portal para ajudar migrantes a encontrar trabalho

Shutterstock
Shutterstock


Os venezuelanos que desejam ter uma nova chance no Brasil agora contam com mais uma oportunidade. Isto porque a Cáritas Brasileira criou uma página na internet com o objetivo de reunir currículos de migrantes e refugiados que desejam trabalhar e gerar renda.

No portal, o interessado poderá se cadastrar e fornecer informações de sua atuação profissional. Existe ainda um espaço para que empreendedores e outros contratantes possam anunciar vagas de emprego para esse público.

Leia MaisMigrantes são símbolo de descartados da sociedade globalizada, afirma PapaSaiba a diferença entre migrante, imigrante e refugiado e as datas dedicadas a elesInteressar-se pelos migrantes é interessar-se por todos nós, afirma PapaPastoral do Migrante oferece curso de português para venezuelanosA iniciativa faz parte do Programa Pana, uma parceria desenvolvida pela Cáritas Brasileira e pela Cáritas Suíça, com apoio do Departamento de Estado dos Estados Unidos.

Lançada com a página Oportunidades, a campanha “Dê oportunidade a nossos hermanos”, faz parte do terceiro momento da iniciativa, que tem como foco promover a integração.

Além da página dentro do Portal EuMigrante, há vídeos publicitários e ações nas redes sociais.

Shutterstock
Shutterstock


No portal, a Cáritas diz que a meta é favorecer mais de 3.500 pessoas, sendo pelo menos 1.224 delas imigrantes venezuelanas, a partir da integração em sete capitais do Brasil: Boa Vista (RR); Brasília (DF); Curitiba (PR); Florianópolis (SC); Porto Velho (RO); Recife (PE) e São Paulo (SP).

.:: Mais de 68 milhões de pessoas estão em deslocamento forçado pelo mundo

Em Brasília, para o processo de inserção laboral, a Casa de Direitos da Cáritas já colaborou na integração de 200 migrantes, seja na elaboração dos currículos, na procura de oportunidades de trabalho, na sensibilização e orientação jurídica de empregadores e no acompanhamento do processo de adaptação ao trabalho. “Desses 200 migrantes, 75 estão trabalhando”, afirma a assessora nacional de migrações e refúgio, Hildete Emanuela N. de Souza.

Shutterstock
Shutterstock


Para ela, a iniciativa chegou para impulsionar ainda mais o processo de inserção laboral dos migrantes e refugiados. “Estamos bem animados com a Campanha e queremos que as empresas e instituições possam se sensibilizar com essa causa e contribuir de maneira mais direta na integração dos nossos irmãos e irmãs que vieram para o Brasil e têm feito desse nosso chão sagrado sua nova morada”, finaliza.

Saiba mais sobre a Campanha: https://eumigrante.org/oportunidades


.:: Bispos de Roraima e Sergipe comentam a imigração venezuelana no Brasil

.:: Conheça mais sobre o programa Pana

.:: Veja Redação A12 ao vivo sobre o acolhimento aos irmãos venezuelanos 


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redação A12, em Redação A12

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.