Santo Padre

Bispo revela reação do Papa ao ser solicitado a defender democracia brasileira

O Santo Padre recebeu cartas, de bispos da CNBB e da Comissão Arns, para apoiar o período eleitoral do Brasil

Escrito por Guilherme Gomes

27 SET 2022 - 08H57 (Atualizada em 27 SET 2022 - 12H15)

Reprodução/ Vatican Media

Leia MaisPapa Francisco é chamado a defender a democracia brasileiraPapa: “Clima merece mesma atenção da Covid e da guerra”

O Papa Francisco foi convidado a participar da defesa da democracia no Brasil. O Pontífice recebeu duas cartas nas quais é chamado a apoiar o processo eleitoral brasileiro.

Em entrevista exclusiva ao A12, Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo de Mogi das Cruzes (SP) e Presidente da Regional Sul 1 da CNBB, contou como foi a entrega das cartas ao Papa.

Uma foi da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos 'Dom Paulo Evaristo Arns'. A outra, assinada pelos bispos da Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil.

Dom Pedro foi o responsável por entregar os documentos ao Pontífice durante visita Ad Limina Apostolorum, em Roma. Após visita aos Dicastérios do Vaticano e as celebrações nas Basílicas de São Pedro, São Paulo, Santa Maria e São João, os bispos se encontraram com Francisco em Audiência.

Reprodução/ Vatican Media
Reprodução/ Vatican Media
Papa Francisco durante Audiência no Vaticano



Ele nos recebeu em Audiência e eu pude, como Presidente do Regional Sul 1, entregar uma mensagem nossa (dos bispos) a ele. Ou seja, aqueles pontos que queremos abordar da nossa parte”, disse o bispo brasileiro.

E completou:

E pude entregar também ao Santo Padre uma mensagem, uma carta da Comissão Arns, uma organização composta por pessoas de alto gabarito, uma Comissão muito importante na linha da defesa dos Direitos Humanos”, falou Dom Pedro.

Ambas as cartas expõem a conjuntura do Brasil nesse momento de eleições:

É uma carta em defesa da democracia e, claro, das eleições. A democracia não está desligada da conjuntura social que nós vivemos. O desemprego, a fome, 690 mil mortos pela Covid, a violência, as florestas queimadas, enfim, a realidade do Brasil. A carta teve a aceitação do Papa e nós ficamos contentes e esperançosos”, contou Dom Pedro.

No documento, o Pontífice é solicitado a participar da defesa da democracia brasileira e a apoiar o processo eleitoral do país.

Reprodução/ Vatican Media
Reprodução/ Vatican Media
Dom Pedro Stringhini é bispo de Mogi das Cruzes (SP) e Presidente da Regional Sul 1 da CNBB



A Comissão Arns, em sua carta, deseja que o Vaticano seja um dos suportes internacionais a reconhecer o resultado das urnas
, uma operação que várias entidades têm feito com governos estrangeiros, com a Organização das Nações Unidas (ONU) e parlamentos no exterior.

Dom Pedro contou a reação do Pontífice ao receber as cartas:

O Papa Francisco recebeu com muita atenção. Nós, então, contamos com o apoio do Papa para esta grande frente no Brasil em prol da democracia”.

E relembrou os períodos pelos quais o povo brasileiro precisou lutar para exercer o direito democrático no país:

Há mais de 40 anos houve uma grande frente pela redemocratização, porque pessoas dos mais diversos segmentos da sociedade, pessoas de diversos partidos políticos, enfim, pessoas de espectros ideológicos até diferentes se uniram em vista de um bem maior. Nesse caso, a lisura das eleições, a defesa da democracia é também a superação desses problemas sociais e ambientais que o Brasil enfrenta”, finalizou Dom Pedro Stringhini.

.:: Confira a biografia especial do A12 sobre o Papa Francisco 

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Guilherme Gomes, em Santo Padre

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.