Por Ir. Marco Lucas, C.Ss.R. Em Notícias Atualizada em 07 JUN 2019 - 08H49

Redentoristas de São Paulo preparam jubileus para outubro

Comissão do Patrimônio Histórico.
Comissão do Patrimônio Histórico.
Pioneiros alemães que chegaram ao Brasil em 1894.


Em 2019 os Missionários Redentoristas presentes em São Paulo comemoram 125 anos da chegada da primeira turma de religiosos vindos da Alemanha. No mesmo ano, também serão lembrando os 75 anos da criação da província paulista, que hoje é a maior do Brasil em número de missionários. Abaixo, segue um relato histórico que lembra os passos que foram dados por aqueles que assumiram com entusiasmo a missão além-fronteiras para levar a Copiosa Redenção. 

No mês de julho de 1894 o bispo de Goiás, Dom Eduardo Duarte Silva e o bispo auxiliar de São Paulo, Dom Joaquim Arcoverde de Albuquerque Cavalcanti foram à Casa Geral dos Redentoristas em Roma para conversarem com o Padre Geral dos Redentoristas, Matias Raus, desejosos de conseguirem alguns missionários para trabalhar nos Santuários do Divino Pai Eterno (Trindade-GO) e de Aparecida (São Paulo). O Padre Geral fez contato com o padre Antônio Schöepf, Provincial de Gars, na Baviera/Alemanha, que definiu que viriam para o Brasil 14 religiosos. Naquele grupo estava o padre Valentim Riedl que contraiu pneumonia e não conseguiu vir, chegando apenas com a segunda turma em setembro de 1895.

:: Quem foi padre Valentim Von Riedl?

Comissão do Patrimônio Histórico.
Comissão do Patrimônio Histórico.
Padre Gebardo.

O primeiro grupo dos pioneiros alemães era formado por 13 missionários redentoristas, sendo os padres Gebardo Wiggermann, Siebler, João da Mata, Gahr e Wendl e os Irmãos Norberto, Gebardo, Ulrico, Floriano, Simão, Rafael e Estanislau, além do subdiácono Hubbauer. 

Ele foram acolhidos primeiramente na cidade do Rio de Janeiro, em 28 de outubro de 1894, e de lá partiram para Aparecida. Já no dia 05 de novembro se dividiram, ficando 5 em Aparecida: padres Gahr, Wendl, e os Irmãos Estanislau, Rafael e Simão. Os outros 8 partiram para Campininhas, hoje bairro de Goiânia, capital de Goiás, eram os padres Gebardo, João da Mata, Siebler, o subdiácono Hubbauer e os Irmãos Norberto, Ulrico, Gebardo e Floriano.

Leia MaisA Congregação Redentorista no Brasil Como o bispo de Goiás havia sido o primeiro a solicitar os redentoristas, decidiu-se que, em Campininhas, seria a sede da nova missão, e teria como superior o padre Gebardo. A sua presença ousada e de pulso firme foi fundamental para a missão dos alemães em terras brasileiras.

Depois de algum tempo, padre Gebardo começou a perceber que a sede em Goiás estava num local difícil para se comunicar com a Província da Baviera e com os redentoristas de Aparecida, já que eram poucos os meios de transporte e de comunicação. As dificuldades apresentadas pela realidade, fizeram com que padre Gebardo resolvesse encaminhar um pedido ao padre superior da Alemanha para que a sede da missão bávara-brasileira fosse transferida para Aparecida. O pedido foi aceito e, em 1895, a mesma já se localizava na cidade de Aparecida. No mesmo ano, as missões de Campininhas e Aparecida já estavam consolidadas como fundações da Província alemã.

Criação da Província de São Paulo 

Após 50 anos da chegada dos redentoristas bávaros no Brasil, em 15 de outubro de 1944, foi criada a Província de São Paulo. Nesse tempo a então Vice-Província de São Paulo contava com mais de 100 membros professos entre 64 padres, 37 irmãos e 200 seminaristas. Com a Segunda Guerra Mundial, surgiram dificuldades e foi levantada a realidade da dependência da missão brasileira da Província-Mãe.

O padre geral da época enviou ao vice-provincial de São Paulo um telegrama que elevava a vice-província à condição de Província Redentorista de São Paulo. Com isso, a missão de Goiás tornou-se a Vice-Província de Brasília. Décadas se passaram, até que em 11 de dezembro de 1994 ela também desmembrou-se da Província de São Paulo, tornando-se Província Redentorista de Goiás.

Missionários da Província de São Paulo.
Missionários da Província de São Paulo.
Grupo de missionários redentoristas de São Paulo, em Aparecida.


Neste ano de 2019 a Província Redentorista de São Paulo, conta com 196 religiosos professos (entre padres, irmãos e estudantes professos) e um número bem significativo de seminaristas (distribuídos entre as etapas de aspirantado, postulantado, pré-noviciado e noviciado). Ela está celebrando com muita gratidão e alegria, os seus 125 anos de trabalho missionário nesta Terra de Santa Cruz, dos quais 75 anos como Província. As comemorações devem ocorrer em outubro, com programação ainda não divulgada.  

Resta-nos agradecer ao Divino Pai Eterno, por intercessão da Madre Provincial, Nossa Senhora Aparecida, por tantos benefícios a nós concedidos durante esses anos de anúncio da Boa Notícia do Redentor no nosso amado Brasil.

:: Infográfico mostra presença dos redentoristas no mundo


Siga os Missionários Redentoristas no Facebook. Clique no ícone da rede social que está no topo desta página. 


1 Comentário

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Anterior
Próximo
Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. Marco Lucas, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.