Notícias

Santas Missões: Fraternidade deve surgir de um "novo encontro"

Escrito por Redentoristas

04 FEV 2021 - 10H35 (Atualizada em 04 FEV 2021 - 11H23)

Shutterstock shutterstock_redentoristas_fraternidade (Shutterstock)

Na última reflexão sobre o tema da Fraternidade e Amizade Social que o Papa Francisco expõe na Fratelli tutti, o padre Denis Francisco fala sobre os caminhos que podem levar à fraternidade e o papel das religiões.

Ouça ou leia abaixo:


A partir do capítulo 7, número 225 em diante, padre Denis indica a ausência de caminhos de paz na sociedade.

"Em muitas partes do mundo, fazem falta caminhos de paz que levem a cicatrizar as feridas, há necessidade de artesãos de paz prontos a gerar, com inventiva ousadia, processos de cura e de um novo encontro", diz o missionário citando o Papa Francisco.

"Quem não sonha uma sociedade de paz?", indaga padre Denis enfatizando uma realidade onde não exista perseguição política, religiosa e outras mazelas sociais. "Onde existe uma favela, uma comunidade esquecida e abandonada, é porque não houve política pública para tal", reforça o missionário.

Padre Denis comenta que a crítica à riqueza pela riqueza não tem sentido. Somente a consciência do que nos separa enquanto sociedade é que pode nos garantir um novo encontro.

No número 228, Papa Francisco assinala:

"O percurso para a paz não implica homogeneizar a sociedade, mas permite-nos trabalhar juntos. Pode unir muitos nas pesquisas comuns, onde todos ganham. Perante um certo objetivo comum, poder-se-á contribuir com diferentes propostas técnicas, distintas experiências, e trabalhar em prol do bem comum. É preciso procurar identificar bem os problemas que atravessa uma sociedade, para aceitar que existem diferentes maneiras de encarar as dificuldades e resolvê-las. O caminho para uma melhor convivência implica sempre reconhecer a possibilidade de que o outro contribua com uma perspectiva legítima, pelo menos em parte, algo que possa ser recuperado, mesmo que se tenha equivocado ou tenha agido mal".

No Setor Missionário o missionário indica que a fraternidade e a amizade social podem acontecer no modo como acolhemos o diferente, como o imigrante, por exemplo, o desejo de paz, a luta pela justiça e o diálogo que manifestamos frente às realidades.

:: O papel do coordenador e auxiliar do Setor Missionário

Padre Denis traz ainda uma reflexão do capítulo 8, que indica o papel determinante das religiões a serviço da fraternidade no mundo em oposição aos governos que não a promovem.

"Nos reconhecendo como filhos de Deus, nós podemos ser convencidos que somos pessoas de paz e temos um Deus que nos une e nos coloca a caminho. Que possamos no Setor Missionário buscar caminhos de fraternidade para que tudo possa acontecer dentro de um plano justo que vem de Deus", finaliza.

Ao longo de cinco reflexões, padre Denis buscou lançar pistas de ação da encíclica Fratelli tutti para os leigos e leigas engajados no Setor Missionário. Com esse estímulo ele convida todos a buscar a sabedoria que este documento traz para todos que almejam a fraternidade humana. 

Ouça as 4 reflexõesSantas Missões: uma política melhor para realizar a fraternidadeSantas Missões: coração aberto para anunciarSantas Missões: o samaritano como modelo para o Setor Missionário Santas Missões: fraternidade como princípio evangelizador

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Redentoristas, em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.

Bem vindo!


Para completar seu cadastro, por favor, verifique seu e-mail e defina sua senha.
Caso não encontre o e-mail na sua caixa de entrada, por favor, verifique na caixa de SPAM/TRASH/LIXO ELETRÔNICO.