Por Ir. Viveiros, C.Ss.R. Em Notícias Atualizada em 13 MAI 2020 - 10H30

O santo que fugiu de casa para ser missionário redentorista

São Geraldo Majella é o santo redentorista mais conhecido e invocado no mundo todo, e tem uma história de superação e perseverança na vocação.

Geraldo se tornou um consagrado, um Irmão Redentorista, um grande missionário dos pobres. Tinha jeito e gosto para falar de Deus aos pequenos e humildes. 

Mas bem antes de ser tornar um religioso, Geraldo enfrentou muitas dificuldades e situações que poderiam levá-lo a desanimar de sua vocação. Conheça mais sobre sua história. 

Thiago Leon
Thiago Leon


A intimidade de Geraldo com Jesus na Eucaristia era de tal forma que ele se sentia aprisionado quando começava a rezar. Como fruto dessa intimidade, Geraldo possuía o dom da sabedoria, sobretudo, quando se tratava da Santíssima Trindade e da Eucaristia.

São Geraldo Majella é um santo extraordinário. Sua vida encanta o coração da gente. Nasceu em Muro Lucano, sul da Itália, no dia 06 de abril de 1726, numa família simples, mas muito santa. Seu pai, senhor Domingos, era alfaiate e sua mãe, dona Benedita, cuidava do lar. Dentro de casa aprendeu a arte de amar a Deus e amar as pessoas. Sua vida foi marcada pelo dom de servir.

A vida de Geraldo não foi fácil. Logo aos doze anos de idade perdeu o pai e, ainda muito jovem, teve que assumir as responsabilidades da família. Aprendeu o ofício de alfaiate e com o seu trabalho conseguia manter a família e sobrava uns trocados para ajudar os necessitados.

Leia MaisComo ser santo imitando São GeraldoOrações de São Geraldo para as grávidas durante a pandemiaOuça o especial sobre "São Geraldo Majella: fazer em tudo a vontade de Deus"São Geraldo é o santo das Mães e das GestantesAinda muito jovem, o chamado de Deus bateu em seu coração e o deixou inquieto. Sentia a necessidade de entregar-se totalmente à vontade de Deus. Pensou em ser capuchinho como o seu tio Frei Boaventura, mas não foi aceito. Tentou viver afastado de tudo e de todos como eremita, mas percebeu que ali não era seu lugar. Como São Paulo, Geraldo rezava: “Senhor, o que queres que eu faça?".

Quando tinha já seus 22 anos de idade, houve missões redentoristas em sua cidade e a palavra anunciada pelos missionários Padre Paulo Cáfaro, Irmão Onofre e outros incendiou seu coração. Geraldo se identificou com eles e a partir daí, tomou a decisão de deixar tudo para se tornar redentorista.

Acompanhou os missionários passo a passo. No final, Dona Benedita, sua mãe e suas irmãs ficaram muito preocupadas. Vendo o entusiasmo do jovem, perceberam que iam ficar sem ele. Por ser órfão de pai e de estrutura frágil, os missionários também não queriam aceitá-lo.

No encerramento das missões, trancaram Geraldo no quarto para não acompanhar os missionários, mas quando deparou com a porta fechada, não pensou duas vezes. Deixou um bilhete em cima da cama, que dizia: “Mamãe e irmãs, vou para o convento para me tornar santo”.

Geraldo então amarrou um lençol no outro, fez uma corda e pulou pela janela e lá se foi. Muitas portas se fecharam, mas com sua força de vontade e convicção de servir a Deus, uma delas se abriu.

Finalmente começa a vida religiosa

No dia 17 de maio de 1749, Geraldo entrou no noviciado na cidade de Iliceto, levava consigo um bilhete para o superior do Convento que dizia: "Estou mandando um outro irmão, que será inútil quanto ao trabalho”. 

:: Nos pés de São Geraldo tem uma caveira, por quê?




No Seminário, Geraldo foi encantando a todos com suas qualidades. Como Irmão Redentorista, Geraldo faz alguns propósitos para alcançar seu objetivo de santidade. Eis alguns que ele escreveu:

- “Nunca acusarei ou comentarei os defeitos dos outros, nem se quer por brincadeira”;
- “Corrigirei a qualquer um, mesmo que seja o próprio superior maior, quando falar mal do próximo”;
- "Farei todo esforço para evitar toda ocasião que torne o próximo impaciente”;
- “Serei sempre disponível para ajudar quem precisa de ajuda”;
- “Sempre que me for permitido, visitarei os enfermos várias vezes ao dia”;
- “Procurarei fazer as coisas mais difíceis por amor a Deus”.


Por isso, Geraldo é santo e modelo de santidade para todos nós.

Geraldo foi uma pessoa de convicção e coragem. Dizia: “É necessário ter fé para amar a Deus, pois quem não tem fé, está em falta com Deus”.

Morreu aos 16 de outubro de 1755, com apenas 29 anos de idade. Sua festa é celebrada neste dia, embora seu nome não apareça na calendário litúrgico da Igreja, por outros santos que tem destaque no mesmo dia. 

Seu maior desejo era identificar-se com Cristo na cruz. Em tudo, buscou fazer a vontade de Deus. Na porta de seu quarto, escreveu: “Aqui se faz a vontade de Deus, como Ele quer e até quando Ele quiser”.

Foi amigo de Deus e amigo dos pobres. Ainda hoje, junto de Deus, cuida das mães gestantes, das criancinhas, dos empobrecidos, dos missionários, dos vocacionados e de todos nós.

:: São Geraldo: Missionário da simplicidade e da humildade

2 Comentários

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Ir. Viveiros, C.Ss.R., em Notícias

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.